Aliança Norbertina

Navegação : ACOLHIDA » artigo
Côn. Godofredo Chantrain O.Praem. 06/08/11

QUEM É O SENHOR BOM JESUS?

JPEG - 62 KB
Senhor Bom Jesus de Pirapora

Recentemente eu estava, na Capela do Santíssimo Sacramento do Santuário de Pirapora do Bom Jesus, SP, em adoração diante do sacrário para uma visita ao Jesus Sacramentado. Nas minhas preces louvava e adorava Jesus. Meus pensamentos divagavam longe e quando estava meditando sobre Jesus... surgiu-me a pergunta: “Quem é Jesus?” Parecia-me ouvir a voz de Jesus, que dizia: “Eu sou Jesus, o Filho do Deus vivo. Eu estou aqui no sacrário desde o dia 06 de agosto de 1730 quando o padre Jacinto de Albuquerque Saraiva celebrou, na primeira capela, a primeira festa em meu louvor O povo me adorava e ainda adora, chamando me de “ Senhor Bom Jesus”. Desde a última Ceia eu moro entre os homens. e cada Celebração Eucarística garante minha presença até o fim do mundo. Neste meu Santuário de Pirapora foram colocadas várias imagens, que podiam ser chamadas como fotografias- das fases principais da minha vida.

Num belo dia por volta de 1725 José de Almeida Naves achou no rio Tietê, com suas águas ainda límpidas, uma imagem minha e a colocou no centro da primeira capela O artista desconhecido esculpiu na tosca madeira, minha imagem, como eu estava, naquela Sexta-feira Santa: flagelado, coroado de espinhas, mãos amarradas e manto vermelho nos ombros, diante de Pilatos e do povo, que gritava: “Crucifique O ! Crucifique O 1”. E Pilatos me condenou à morte numa cruz. A esta imagem, o povo deu o nome de “Senhor Bom Jesus”. Deixei que colocassem esta minha estátua no lugar principal da Capela, que recebera em 1887 o título de “Santuário”.
Indo na nave direita para quem entra no meu Santuário você encontra a minha imagem onde estou carregando a cruz. Durante várias horas circulei pelas ruazinhas estreitas de Jerusalém, rumo ao Calvário, com a cruz nas costas. Sofri muito, cai várias vezes e tiveram que até chamar alguém para me ajudar. Não agüentava mais sozinho.

Nesta caminhada encontrei Maria, minha Mãe. Quanta dor e tristeza no coração dela! Ela se tornou realmente uma “Senhora das Dores”. Colocaram sua imagem também no Santuário para que todos possam lembrar-se de sua participação íntima no meu sofrimento. A linda imagem de “Nossa Senhora das Dores” ornada com uma capa roxa, foi adquirida no fim do século 19, e está na entrada do presbitério.

Continuando a caminhada na mesma nave, até o fim, você encontra o conjunto das estátuas do Calvário. É a imagem do meu corpo, pregado na cruz, na presença de Maria, minha Mãe, Maria Madalena e o apóstolo João, que presenciaram minha morte, depois da terrível crucificação. Com o grito: “ Tudo está consumado !” entreguei meu espírito ao Pai. No Ano Santo de 1950 estas imagens foram colocadas no meu santuário.
Passando para a outra nave, você vê a imagem do meu corpo tirado da cruz e preparado para o enterro. Esta imagem muito significativa foi doação de uma senhora romeira para agradecer a Deus pela cura de seu marido, ocorrida em 1934.
Finalmente voltando à Capela do Santíssimo, você encontra a Mim: Jesus Ressuscitado e Vivo neste sacrário. Aqui Eu estou realmente presente em corpo e alma e não sou uma estátua de madeira - uma fotografia -. As minhas imagens - O Senhor Bom Jesus, O Senhor dos Passos, O Senhor Jesus na Cruz e O Senhor Morto - foram esculpidas em madeira ou feitas em gesso. Elas são representações e apresentam fases da minha paixão, pela qual Eu salvei o mundo. No sacrário sou Eu mesmo, Vivo e Ressuscitado, Eu sou O SENHOR BOM JESUS VIVO. E Eu espero a sua visita.

A voz silenciou... e após ter feito uma genuflexão, deixei em silêncio este recinto sagrado.

 
valider